Glaucoma

O que é?

O glaucoma é uma doença em que a pressão interna do olho causa danos ao nervo óptico. Este nervo é muito mais sofisticado e complexo que os demais nervos do corpo, e é o responsável por levar ao cérebro as imagens formadas na retina. Ainda que uma pessoa tenha um globo ocular perfeito, com retina e cérebro normais, se o nervo óptico estiver danificado, o indivíduo pode ter cegueira total e irreversível.

O glaucoma é provavelmente a maior causa de cegueira irreversível adquirida do mundo. Ele se desenvolve geralmente de modo silencioso, com sintomas que geralmente se fazem notar somente quando o quadro glaucomatoso já está bastante avançado.

Daí a extrema importância do diagnóstico precoce e da fiel aplicação dos tratamentos indicados. Os tratamentos podem ser à base de colírios, de cirurgia ou da combinação de colírios e cirurgia.

Os exames mais importantes para detecção e tratamento do glaucoma são a medição da pressão ocular – “tonometria”- e a observação do nervo óptico – “fundoscopia” – pelo oftalmologista. Porém a tonometria e a fundoscopia são insuficientes para o fiel diagnóstico e para o bom tratamento desta doença, sendo necessários exames mais sofisticados.

A causa mais comum do glaucoma é genética, mas traumatismos e uso inadequado de medicamentos, principalmente colírios, também podem levar a essa doença.

Nunca se deve utilizar medicamentos, especialmente colírios, sem a devida orientação e acompanhamento do oftalmologista.

Glaucoma de ângulo aberto